Diabetes Gestacional

Ontem, com 23 semanas e 5 dias, foi dia de fazer o famoso teste de despiste de diabetes gestacional. A diabetes gestacional deve-se ao aparecimento de níveis mais elevados de açúcar (glicose) no sangue do que os esperados durante a gravidez e geralmente desaparece depois do nascimento. A diabetes gestacional caracteriza-se por um aumento do açúcar no sangue, em que a insulina produzida pelo pâncreas não é suficiente para regularizar os níveis de açúcar no sangue. A gravidez é um período particular de alto risco já que as necessidades de insulina são maiores.

E pois bem, o meu resultado não foi muito bom, de modo que a minha médica reencaminhou-me para a especialidade onde deverei fazer novos testes, aprender a monitorizar os níveis de açúcar no sangue, qual o tipo de dieta adequada à minha situação e eventual medicação se for necessária.

Quando estávamos na fase de diagnóstico do nosso problema de (in)fertilidade (na Holanda, fui diagnosticada com Síndrome de Ovários Policísticos (tipo II), também conhecido com SOP ou PCOS. Entretanto, quando finalmente o meu tesourinho se agarrou e consegui o meu positivo,  a médica da clínica de fertilidade deixou claro que devido ao PCOS poderia vir sofrer de diabetes gestacional e tensão arterial elevada, pedindo-me para avisar a obstetra que me fosse acompanhar.

O que me preocupa no meio disto tudo, claro que é o bem estar e saúde da minha princesa. É inevitável não estar preocupada e não pensar nos possíveis riscos que este problema, se não for controlado, pode trazer para a minha bebé:

  • Peso excessivo ao nascer (>4kg) podendo levar a complicações no parto e aumentando o risco de cesariana;
  • Nascimento prematuro;
  • Síndrome do desconforto respiratório;
  • Hipoglicemia logo após o nascimento;
  • Diabetes tipo 2 mais tarde na vida;
  • Diabetes gestacional não tratada pode levar à morte de um bebê antes ou logo após o nascimento.

Agora tenho de me focar na minha menina e em fazer uma dieta rigorosa,  com as refeições fracionadas (um total de cerca de 5-6 refeições por dia), com intervalos não superiores a 3 horas – o que permite manter os níveis de açúcar no sangue estáveis e  a ingestão diária de açúcar não deve exceder os 20g.

Desde que iniciámos os tratamentos de (in)fertilidade, que comecei a optar por a uma alimentação mais saudável, de modo que não sei o que possa fazer agora, a não ser reduzir o consumo de açúcar.  Mas no geral passa por:

comernão comer

 

 

 

 

  • Preferir hidratos de carbono complexos, cereais, leguminosas, arroz, massa, etc., e evitar bolos, açúcar, compotas, bebidas açucaradas e doces, etc;
  • Evitar alimentos com alto índice glicémico, que irão levar a um rápido aumento de produção de insulina como pão branco, batatas, arroz branco, bolos, etc. e optar por alimentos com baixo índice glicémico como massa integral, arroz integral, quinoa, etc;
  • Consumir fruta e vegetais verdes suficientes, para beneficiar do seu alto conteúdo em fibra, o que ajudará a regular a absorção de hidratos de carbono (no caso das frutas não mais de 2 peças por dia, sempre no final da refeição);
  • Ingerir alimentos ricos em proteína em cada refeição;
  • Evitar alimentos ricos em gordura como enchidos, bolos, queijos, etc;

Comer:

  • Legumes e verduras, como berinjela, couve-flor, espinafre, pimentão, repolho, salsinha, tomate, brócolos, beterraba, cenoura;
  • Aveia e cereais ricos em fibras não adoçados;
  • Carnes magras com pouca gordura, como peito de frango sem pele, peixes com carne branca, coelho;
  • Leite e iogurte sempre desnatado, queijo branco;
  • Frutas frescas pouco doces sempre com casca; quanto menos maduros as frutas, menos doces elas são.

Um estilo de vida saudável é igualmente importante: sair para apanhar ar, fazer exercício (por ex. natação) e caminhar pelo menos 30 minutos por dia. Dada a gravidez, tudo isto deve ser feito sem esforço, claro!

Assim que tiver a consulta com o médico especialista no problema, espero que ele me proporcione toda a informação sobre os mecanismos da glicemia e eventualmente enviar-me para um nutricionista para que consigamos elaborar um plano alimentar adequado.

Faço tudo pelo bem estar da minha filhota!! ❤ ❤ ❤

Anúncios

Um pensamento sobre “Diabetes Gestacional

  1. Pingback: Gravidez após infertilidade | VIDINHA Mia Tua Nossa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s