Embriões congelados

Com 6 embriõezinhos congelados as preocupações acerca da sua sobrevivência após a descongelação são imensas. Embrora, depois de uma estimulação, punção de 29 ovócitos e consequente hiperestimulação e ancelamento de transferência de embrião “fresco”, a possibilidade de congelar estes 6 embriões foi o melhor que podia ter acontecido.

Mas como e porque se procede ao congelamento de embriões?

Uma das grandes preocupações dos casais que se encontram a fazer tratamento de FIV/ICSI é que no final do tratamento (com ou sem transferência de embriões para a cavidade uterina) tenham embriões excedentários para congelar. Os embriões congelados podem ser utilizados numa nova tentativa sem que o casal seja submetido a todo o processo de tratamento de FIV/ICSI (nomeadamente a estimulação ovárica e punção de ovócitos), ou, no caso de um tratamento bem sucedido estes embriões ao serem congelados podem ser utilizados mais tarde quando os casais pretendem ter mais filhos.

Na grande maioria dos casos de FIV/ICSI são gerados mais embriões do que aqueles que são transferidos para a mulher, embora no nosso caso, na ICSI#1 não tivemos embriões excedentários para congelar.  Mas quando existem por essa razão a congelação de embriões torna-se uma técnica muito importante.
Técnicas de congelação:  As técnicas de congelação mais utilizadas são a congelação lenta e a congelação rápida (também designada de vitrificação). A vitrificação apresenta no geral taxas de sobrevivência embrionária muito superiores às da congelação lenta pois evita a formação de cristais de gelo que danificam as células.
Vantagens da congelação: Aumento das probabilidades de gravidez, já que o casal terá mais embriões para transferir. Mas atenção, só devem ser congelados embriões viáveis e de boa qualidade.
Quanto tempo demora a congelação dos embriões: Os embriões demoram sensivelmente 20 minutos a serem congelados caso seja utilizada a técnica de congelação rápida (vitrificação) e cerca de 1h30 minutos caso seja utilizada a congelação lenta.
Quando podem ser utilizados os embriões congelados: Os embriões congelados podem ser utilizados em qualquer altura, e no caso do tratamento actual de fecundação não tenha dado origem a gravidez, a descongelação dos embriões pode ser programada imediatamente quando aparecer a próxima menstruação.
Quanto tempo o casal tem para utilizar os seus embriões congelados?
De acordo com a lei portuguesa e alguns países da UE, o casal pode manter os seus embriões congelados durante 3 anos e utiliza-los durante esse tempo para concretizar um projecto de parentalidade. No final desse período os embriões podem ser doados a outro casal doados para investigação ou destruídos.
Como são guardados os embriões?
Os embriões são guardados em palhetas (ver figura – goblet com várias palhetas coloridas) e são mantidos em azoto líquido a uma temperatura de -196 ºC.


A congelação dos embriões baixa as taxas de gravidez?

A congelação não deverá afectar as taxas de gravidez, no entanto, devemos ter em conta que os embriões transferidos num ciclo a fresco são os melhores embriões que o casal tem e que portanto os embriões congelados representariam uma segunda escolha. Por essa razão a taxa de gravidez observada com os embriões congelados é ligeiramente inferior. Embora muitos estudos já provem que a taxa de sucesso na transferência de embrões congelados pode aumentar, pois normalmente quando é feita a mulher já não está sob todo aquele tratamento hormonal. Espero que seja este o nosso caso!!!! 🙂
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s