Hiperestimulação

Como referi no post anterior, devido a apresentar hiperestimulação ovárica, a transferência de embrião (TEC) foi cancelada. Mas o que é a hiperestimulação e porque acontece?

A Síndrome de Hiperestimulação Ovárica (SHO) consiste no desencadeamento de uma resposta excessiva à terapêutica da hiperestimulação controlada do ovário para produçào de folículos durante os ciclos de tratamento de Procriação Medicamente Assistida (PMA), por fecundação in vitro (FIV) e microinjecção intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI), constituindo uma das complicações iatrogénicas mais importantes da mesma. Por vezes a resposta exagerada aos medicamentos pode causar SHO.

Complicações:

Cerca de 1 a 2 % das mulheres submetidas a estimulação ovárica desenvolvem uma forma moderada de síndrome de hiperestimulação ovárica. Os ovários hiperestimulados, aumentam de volume provocando uma dilatação cística dos ovários, associada a ascite e libertam químicos para a corrente sanguínea que tornam os vasos muito permeáveis e fazem com que percam líquido. Esse liquido acumula-se no abdómen e nos casos mais graves no espaço à volta dos pulmões e coração. O SHO pode afectar os pulmões causando problemas respiratórios (síndrome da angústia respiratória aguda), afectar os rins e o fígado, ou mesmo a ruptura de um quisto no ovário podendo levar a hemorragia grave. Uma complicação muito grave, mas felizmente rara, é a trombose (coágulo sanguíneo).

Tratamento:

  • Tomar qualquer medicação anti-náusea ou analgésicos ou ambos;
  • Tendo exames físicos frequentes e exames ecográficos;
  • Pesar-se a cada dia e medir sua circunferência abdominal, anotando quaisquer alterações;
  • Ter em atenção a produção e cor de urina a cada dia;
  • Fazer análises ao sangue para monitorar a desidratação, desequilíbrio eletrolítico e outros problemas;
  • Beber grandes quantidades de fluidos;
  • Drenando o excesso de líquido através de uma agulha inserida na cavidade abdominal;
  • Ficar tão activo quanto possível, dentro de repouso recomendado, e usar meias de apoio para ajudar a prevenir coágulos sanguíneos.

Por forma a ajudar a prevenir o agravamento do síndrome da hiperestimulação ovárica, todos os folículos/ovócitos (maduros e imaturos) são removidos durante a Punção.  Os óvulos maduros são fertilizados e se aparentarem desenvolvimento e qualidade para tal são congelados/criopreservados. Aquando da completa recuperação o número desejado de embriões são então descongelados e transferidos para o útero (TEC).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s