O que muda quando mudamos de país?

Sempre me senti uma cidadã do mundo. Vivi na Suiça até aos meus 6 anos, quando fui para Portugal para iniciar o 1. ano do ensino básico. Desde então a minha vida foi sempre entre Portugal e a Suiça, onde ía passar as longas férias de Verão, de Junho a Setembro, altura em que regressava para voltar às aulas.

Em Março de 2009 a minha vida mudou. Tinha terminado o meu curso (em Coimbra). Estava a estagiar em Lisboa, quando recebi a  noticia de que a minha mãe tinha sido hospitalizada devido a um problema de saúde grave . Mudei-me de imediato para a Suiça para apoiar o meu pai e acompanhar a minha mãe durante o longo período de terapia e recuperação.

Entretanto tinha concorrido ao programa Leonardo da Vinci da UC, e em Novembro desse ano (ainda na Suiça) soube que tinha conseguido uma bolsa para um estágio no estrangeiro, o qual vim a saber que era para a Holanda. Rumei a Portugal para passar a época natalícia em família e a 1 de Janeiro de 2010, rumei à Holanda. No espaço de menos de 1 ano a minha vida mudou, e bastante. E agora olhando para trás, em que meti a minha vida numa mala, foi a melhor oportunidade que poderia ter tido e a melhor decisão que poderia ter tomado. Na verdade, quando nos afastamos e transformamos a nossa vida numa jornada de incertezas, nós crescemos como pessoa, como cidadão do mundo mas de uma forma inesperada.

Acabamos por enfrentar novos desafios, e até passamos a conhecer-nos melhor, a conhecer partes de nós que não conhecíamos, e conseguimos surpreeender-nos a nós proprios e ao mundo. Aprendemos a alargar os nossos horizontes. E depois de algumas lições de vida também aprendemos a crescer com mais humildade. Evoluimos! Sentimos saudades de casa, da família, dos amigos, dos cheiros… moldamos as nossas memórias de forma a que fiquem para sempre gravadas. Mas há coisas que mudam para sempre na nossa vida:

  1. A adrenalina passará a fazer parte da nossa vida.
  2. Quando voltamos às nossas origens nada mudou.
  3. Não existem palavras suficientes para descrever a nova vida, cheia de novas experiências.
  4. Passamos a acreditar que a coragem é sobrestimada nos dias de hoje. Toda a gente vai dizer que somos bastante corajosos em embarcar assim numa aventura. A partir do momento em que decidimos ir não somos mais covardes nem mais corajosos. É puramente vontade, desejo, uma decisão de mudança de vida.
  5. Sentimo-nos livres de fazer o que quisermos. Sempre fomos livres. Mas esta liberdade tem um sabor diferente. Sentimos que somos capazes de qualquer coisa.
  6. Passamos a falar mais do que uma língua.
  7. Aprendemos a dizer Adeus, mas também a aproveitar a vida. É uma batalha entre nostalgia e pragmatismo.
  8. Somos normais? Mas afinal o que é ser normal? Viver no estrangeiro significa apenas que ser normal é ser social e culturalmente aceite.
  9. Passamos a ser turistas quando regressamos ao nosso país.
  10. Aprendemos a ser mais pacientes, e também a pedir ajuda quando precisamos.
  11. O tempo é medido em pequenos mas grandes momentos. Uma vez que perdemos momentos importantes da nossa família, como aniversários, celebrações, aproveitamos as pequenas coisas, nem que seja uma simples chamada via telefone ou skype.
  12. A nostalgia apodera-se de nós quando menos esperamos. Um cheiro, uma música, um prato especial… sentimos falta das coisas que não imaginávamos ser possível.
  13. Aprendemos que o mais importante não é Onde estamos, Mas sim Quando estamos, Como estamos e Com quem estamos.
  14. Inevitavelmente mudamos!
  15. Podemos dizer que incialmente a nossa casa cabe na nossa mala. Com o passar dos anos, aprendemos que a nossa casa é onde o nosso coração está, e contruimos o nosso próprio lar. Fazemos planos para constituir a nossa própria família. Mas e então como é enfrentar um problema de infertilidade noutro país? Sinceramente não sei responder muito bem a isso…
  16. Mas no final de contas, podemos ou não podemos voltar atrás? Na minha opinião não. O nosso dia-a-dia passou a ter um sabor especial. Somos cidadãos do mundo. Voltar atrás já não terá o mesmo sabor.

Mas-Edimburgo-Oh-The-Places-Youll-Go

Post baseado em things that change forever when you live abroad

 

Anúncios

Um pensamento sobre “O que muda quando mudamos de país?

  1. Sim, e tu para cidadã do mundo não te falta nada! Aliás, dás cada susto aos nossos corações preocupados!… Vais para o Blangladesh, depois para a Índia, a Coreia… eu sei lá mais para onde!!! 🙂 Mas é sempre bom quando nos teus roteiros pelo mundo, vens ao teu cantinho em Portugal, para podermos estar juntas e matar saudades!! Beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s